Consumidor deve ficar atento à eficiência energética de produtos elétricos e luzes utilizadas na decoração natalina

Tiago Reis, para o Procel Info

Bahia – Faltando uma semana para o Natal cresce o movimento no comércio em busca de produtos e presentes típicos dessa época do ano. Com a segunda parcela do Décimo Terceiro Salário em mãos, muitas pessoas vão utilizar esse dinheiro extra para presentear familiares e amigos ou comprar algo para si mesmo. Eletrodomésticos, equipamentos eletrônicos como computadores e celulares, e produtos para decoração natalina estão entre os itens mais procurados no mês de dezembro. Por serem equipamentos que demandam energia para o seu funcionamento, o consumidor deve observar alguns detalhes momento da aquisição.

A gerente de eficiência energética do Grupo Neoenergia, Ana Christina Mascarenhas, explica que a potência de cada produto e os níveis de eficiência energética devem ser verificados antes da escolha sobre qual eletrodoméstico ou aparelho eletrônico será adquirido.

“Ao escolher um equipamento, deve-se observar a potência dele pois, quanto maior a potência, maior será o consumo de energia. No caso dos equipamentos certificados pelo Procel, dar preferência àqueles que tenham o Selo Procel ou que sejam classificados pelo Inmetro como categoria A na etiqueta de eficiência energética”, ressalta Ana, que coordena as ações de eficiência energética de das três distribuidoras da Neoenergia (Coelba, Celpe e Cosern).

Além da compra dos eletroeletrônicos, outra fonte de aumento do consumo de energia é a decoração de Natal. Como muitas famílias deixam para enfeitar as suas casas na última hora, alguns cuidados com segurança e eficiência energética são deixados de lado. Essa correria pode trazer riscos de acidentes e aumento exagerado no consumo de energia.

A especialista lista uma série de cuidados na hora de comprar, instalar e manusear esses produtos. Os cuidados começam na hora de comprar esses enfeites, principalmente os necessitam de energia elétrica, como as tradicionais Árvores de Natal, pisca-piscas e luminárias. Esses adornos devem sempre ter a certificação do Inmetro, que atesta a qualidade dos produtos, além de trazer informações sobre a potência, tensão e instruções de uso.

Especialista recomenda a compra de produtos com o Selo Procel e a etiqueta do Inmetro que atestam a eficiência energética e qualidade dos produtos


Sobre o consumo de energia, Ana Mascarenhas revela que apenas ao dar preferência a um conjunto de lâmpadas de LED para a decoração natalina já é possível obter uma grande economia de energia. Outra recomendação é reduzir o tempo de utilização da decoração luminosa.

“Um conjunto padrão de 100 micro-lâmpadas, com 50 W de potência, por exemplo, consome 16,5 kWh/mês, se ligado por 11 horas diárias. Neste caso, a dica é reduzir o tempo de uso. Se forem ligadas por cinco horas, das 19h à meia-noite, o consumo dessas lâmpadas cai para 7,5 kWh/mês. Outra opção de economia é dar preferência às lâmpadas de LED, que são mais eficientes, brilhantes e com maior durabilidade que as convencionais”, explica.

Outra dica é escolher o tipo adequado de luzes a ser usado, se para ambiente interno ou externo. No caso dos enfeites que serão utilizados do lado de fora da casa, eles devem ter uma estrutura reforçada para resistir ao sol e à chuva. Ela também lembra que antes de iniciar a montagem, deve-se verificar as instalações elétricas e as emendas e conexões utilizadas, com atenção especial para as do pisca-pisca. Essa atitude evita sobrecargas, curtos-circuitos, incêndios e choques. A assessoria de um profissional da área elétrica também é recomendada.

“Antes de ligar a luminária, verificar se ela está em perfeito estado. Essa observação se aplica, principalmente, se foram utilizadas luminárias adquiridas em anos anteriores. Sempre instalar em locais longe de tecidos como sofás e cortinas. No caso das árvores de Natal, importante comprar os modelos sinalizados como “resistente ao fogo”, orienta Ana Mascarenhas.

A especialista termina fazendo uma recomendação para quem tem criança em casa. Esse tipo de decoração sempre chama a atenção das crianças que tendem a querer tocar nos enfeites. Ela orienta que, para evitar acidentes, esse tipo de enfeite deve ser instalado longe do alcance das crianças e quando sair de casa desligar toda a decoração elétrica.

 

Disponível em: http://www.procelinfo.com.br/main.asp?ViewID=%7B8D1AC2E8%2DF790%2D4...

 

Acessado em 19/12/2016 às 11:45

 

Exibições: 32

Responder esta

Membros

ENCONTRE

Veja alguns dos tipos de projetos que você vai encontrar aqui:

Assine já!

O território de Fernanda Young

© 2017   Criado por CasaPRO.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço